FRENARE

Povo Brasileiro é agora ou nunca!

Senhoras e senhores eleitores,

Esta sugestão é dirigida a todos os brasileiros e em particular aos Intervencionistas, avessos às Eleições em curso. Por força de acordos internacionais assumidos através do Diálogo Interamericano, fundado por David Rockfeller em 1982, a criação do Ministério da Defesa e consequente extinção dos Ministérios Militares (Exército, Marinha e Aeronáutica), por iniciativa de Fernando Henrique Cardoso, em 1999, no exercício do seu segundo mandato, as nossas Forças Armadas perderam toda a sua força e independência e esse é seguramente o motivo pelo qual as FFAA não puderam atender aos nossos anseios.

Nesse ano de 2018, dezenas de Militares da Ativa e da Reserva, com algum sacrifício, se apresentam como candidatos, para tentar colocar a casa em ordem novamente, desta feita pelo único caminho possível, que é pelo Voto Popular, obedecendo aos três pilares que norteiam a sua formação e atuação, que foram reiteradamente lembrados pelo General Eduardo Villas Boas, que são: estabilidade, legalidade, e legitimidade. Sugerimos então que celebremos um grande pacto de união e apoio a essas candidaturas, inseridas nas Chapas FRENARE Estaduais e do Distrito Federal, que serão disponibilizadas em
https://candidato.frenare.com.br. Sugerimos também, que façamos uma campanha maciça de comparecimento às urnas, inclusive orientando os eleitores sobre a importância da redução do BAN, votos Brancos, Abstenções e votos Nulos, reduzindo assim a probabilidade de eventuais fraudes.

Concomitantemente podemos organizar uma grande manifestação popular, em todos os Estados e no Distrito Federal, sob a liderança desses mesmos candidatos militares, pela vitória ou para protestar, no caso de suspeita de fraude, imediatamente após a divulgação dos resultados, a ser feita na noite do dia 7 de outubro. Essa manifestação servirá também para dar visibilidade à imprensa de todo o mundo, acerca da vontade popular e afastar a pretensão do TSE de repetir o mal feito perpetrado nas eleições de 2014 pelo então Ministro do TSE, Dias Toffoli.

19 de abril Dia do EXÉRCITO

“Trezentos e sessenta e nove anos depois de Guararapes, a jovem República Brasileira continua contando com seu Exército em sua marcha em direção ao futuro.
Onde for necessária a presença do Estado Brasileiro, lá estarão os soldados! Do Caburai ao Chuí, do Acre à Ponta do Seixas. Defendendo nossa soberania, vigiando a fronteira, distribuindo água, abrindo estradas, protegendo índios, preservando o meio ambiente, guardando as riquezas, assistindo à população, garantindo a lei e a ordem ou promovendo a paz em nações irmãs.

Vivemos um tempo, no entanto, em que a coincidência de crises extensas e profundas trazem risco inédito aos sonhos de Guararapes.

Apesar dos esforços dos Governos, o colapso da segurança pública nos cobra dezenas de milhares de vidas por ano; a aguda crise moral, expressa em incontáveis escândalos de corrupção, nos compromete o futuro; a ineficiência nos retarda o crescimento; a ausência, em cada um de nós, brasileiros, de um mínimo de disciplina social, indispensável à convivência civilizada; e uma irresponsável aversão ao exercício da autoridade oferecem campo fértil ao comportamento transgressor e à intolerância desagregadora.

Essa crise fere gravemente a alma da nossa gente, ameaça nossa própria identidade nacional, deprime-nos o orgulho pátrio e, mais grave, embaça a percepção de nosso projeto de Nação, dispersando-nos em lutas por interesses pessoais e corporativos sobrepostos ao interesse nacional.

Nossa gente não é assim e não merece isso!

Este momento tão grave não pode servir a disputas paralisantes; pelo contrário, ele exige, do povo e de suas lideranças, a união de propósitos que nos catalise o esforço de regeneração, para reestabelecer a esperança e a confiança que nos permita identificar nossos objetivos comuns e reconstruir, a partir daí, o sentido de projeto de Nação que nos legaram os heróis de Guararapes.

Não há atalhos fora da Constituição!
O caminho a ser seguido requer a sinergia de todos.

Brasília, DF, 19 de abril de 2017
General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas
Comandante do Exército

Adicionar Comentário

Deixe uma resposta