FRENARE

Padrão de Numeração de Candidatos do Mecanismo

O Mecanismo possui um grande “almoxarifado de peças” estrategicamente numeradas, com dezenas de milhares delas, prontas para serem utilizadas em qualquer dos Órgãos de qualquer um dos Poderes da República e em qualquer nível, através de Eleições, sejam elas quais forem, Ordinária Federal, Ordinária Estadual, Municipais ou Suplementar.

Um detalhe que vai chocar os Verdadeiros Donos do Poder, o POVO, é que essas peças, de baixíssima qualidade, algumas forjadas no mercado paralelo, estão sujeitas a um processo de raspagem e adulteração, de forma a serem aplicadas em qualquer lugar, sob a orientação dos operadores do Mecanismo como veremos mais adiante.

Operam no Mercado Paralelo a RAPS e o RenovaBR, forjando peças com “matéria-prima” vinda de Movimentos criados especificamente para substituírem peças velhas, mais do que desgastadas, mas ainda utilizadas pelo Mecanismo. São peças das Diretas Já!, dos idos de 1983/1984, que já estão com a validade vencida, mas continuam em uso nos bastidores e na direção do Mecanismo, peças com até mais de 80 anos de vida inútil, como FHC e José Sarney, por exemplo.

A Grande arma que temos, para desmontarmos esse mecanismo, além da identificação dos critérios utilizados para numeração e raspagem dos número de série das peças, é a grande quantidade de Votos dos Eleitores depositados nas urnas em 2018  em favor do único político legitimamente eleito pelo povo, nos últimos 35 anos, que é o Presidente Jair Messias Bolsonaro, segundo dados consultados nos sites do Tribunal Superior Eleitoral – TSE.

Caro Eleitor, aqui vamos apresentar exemplos de numeração de candidatos para cada um dos padrões utilizados. Familiarize-se com eles, comparando com os números dos vereadores eleitos em 2016, na Mesorregião 005 – Metropolitana de Salvador, em qualquer município. Tente encontrar um vereador eleito, cujo Número não se encaixe em qualquer das nove tabelas.

XY = número do partido, qualquer partido 

n = um numeral qualquer, de 0 a 9

Exemplos:

Padrão 1: PSDB 45 

45745;45345;45645

Padrão 2: CIDADANIA 23

23000;23001;23007

Padrão 3: PDT 12

12234;12456;12789

Padrão 4: PSL 17

17170;17178;17176

Padrão 5: PRTB 28

28100;28600;28500

Padrão 6: PTB 14

14765;14321;14987

Padrão 7: Novo 30

30003, 30803;30503

Padrão 8: PSOL 50

50111;50444;50777

Padrão 9: PT 13

13670;13642;13687

 

1 comentário

Deixe uma resposta para Verabritto Cancelar réplica

  • Não há dúvidas. Esse é um trabalho de 4 anos de pesquisa séria tendo como base os boletins de urnas de 2004 para cá. Eduardo com sua visão de engenheiro mecânico conseguiu enxergar as engrenagens e suas peças ( candidatos ) com nos. Selecionados dentro de um esquema de sequências numéricas que determinam quem vai perder votos ( peças fora do esquema) e quem vai ganhar voto, transferidos De um no. Para outro.